Capsulares #39

pinkyccO QUE A CARNE HERDA (PINKY/Elia Kazan/1949): Kazan adentra um território bastante caro a nações de passado escravocata e segregação racial. O filme é avesso a histrionismos, menos incendiário do que futuras oferendas de Kazan, como Sindicato de Ladrões e Boneca de Carne. Respeitável o trabalho de atrizes do quilate de Ethel Barrymore e Ethel Waters, bem como a cenografia detalhada. [Info

jezccJEZEBEL (William Wyler/1937): Antecessor de E O Vento Levou na linha de épicos românticos sulistas. Tragédias seguem umas às outras, em meio a discussões sobre o abolicionismo, a rivalidade entre ianques e o povo do sul e a ameaça da febre amarela que grassava aquela região. Com marcantes interpretações de Davis e Fonda, guiado com a excelência habitual de Wyler, Jezebel é um antigo clássico sobre paixões frustradas, arrependimento e reparação. [Info]

~ por Gustavo H.R. em 16 de janeiro de 2013.

Uma resposta to “Capsulares #39”

  1. Davis é minha atriz da Era de Ouro preferida e Jezebel é um papel mais contido, mas não menos impactante dela.

Os comentários estão desativados.