Capsulares #3

12 Homens e Uma Sentença/Sidney Lumet/1957: pessoas comum (em oposição a profissionais do Direito), com seus próprios preconceitos e preocupações, debatem e decidem o rumo da vida de outra no sistema do júri. Num único cenário, contando com uma dúzia de bons atores, Lumet gerencia a tensão. [Info]

Através de um Espelho/Ingmar Bergman/1961: dos mais emblemáticos “dramas de câmara” do sueco; mulher esquizofrênica é observada pelo pai frio e egoísta que pretende  escrever um livro sobre o tormento da filha. Apenas quatro personagens, drama concentrado. [Info]

A Carta/William Wyler/1940: traição matrimonial com sutis toques noir. Surpreende pela contenção dramática e por não cair nas malhas da correção moralista. A anti-heroína de Bette Davis figura entre suas criações mais multifacetadas. [Info]

~ por Gustavo H.R. em 24 de julho de 2011.

6 Respostas to “Capsulares #3”

  1. Só 3 estrelas pra 12 Homens e uma Sentença???? o.O

  2. ’12 Homens e Uma Sentença’ uma OBRA-PRIMA, um dos melhores filmes que o cinema já viu!

  3. bette davis, para mim, é a grande atriz da história do cinema. em a carta ela estava no meio daquela fase entre 38 e 42 que foi indicada cinco anos consecutivos!

Os comentários estão desativados.