Oscar! Oscar! #1

Ano: 2002 (74th Academy Awards).

Ranking dos finalistas:

  1. O Senhor dos Aneis – A Sociedade do Anel, de Peter Jackson: não sou maníaco, entusiasta, nem fã, seja dos livros ou filmes – mas o primeiro a gente nunca esquece. Fantasia colossal.
  2. Uma Mente Brilhante, de Ron Howard: puxou-me o tapete e me emocionou pacas quando o vi no cinema; em DVD, algum tempo depois, perdeu um bocado da força mas permanece na memória como uma biopic hollywoodiana competentíssima.
  3. Entre Quatro Paredes, de Todd Field: elenco acima de qualquer suspeita, trama forte (um bocado subversiva para os recatados padrões da AMPAS) e direção sem firulas. Poderia ser marcante. Não é, e sei lá por quê.
  4. Assassinato em Gosford Park, de Robert Altman: na época, pareceu-me diluído, sem graça, sem suspense, ainda que classudo. Só agora começo a capiscar o universo altmaniano. Hora de revisitá-lo.
  5. Moulin Rouge – Amor em Vermelho, de Baz Luhrmann: over até dizer chega, mas belíssimo. Diz-se que a ousadia estética de Luhrmann é do tipo “ame ou odeie”; fico no meio-termo.

Venceu: Uma Mente Brilhante. No problemo. Por outro lado, a irmandade comandada pelo ex-hobbit neozelandêspoderia ter sido coroada já na largada, assim evitando um exagero cometido dois anos depois.

Deveria(m) ter sido indicado(s): Cidade dos Sonhos (David Lynch); A.I. Inteligência Artificial (Steven Spielberg); Donnie Darko (Richard Kelly) e, caso elegível, Lavoura Arcaica (Luis Fernando Carvalho).

~ por Gustavo H.R. em 31 de março de 2010.

14 Respostas to “Oscar! Oscar! #1”

  1. Gosto bastante de Uma Mente Brilhante, de fato, é um filme arrebatador na primeira vez que se assiste, mas tb gosto e de maneira especial Coração Valente, um épico que não souberam fazer melhor, mesmo já tendo passado 15 anos depois de seu Oscar.

  2. Vi três dos cinco indicados ao Oscar: “Uma Mente Brilhante”, “Gosford Park” e “Moulin Rouge”. Pra mim, “Gosford Park” é o melhor: uma trama dramática sobre os valores sociais ingleses dos anos 30 bem consistente e com um elenco na medida. “Uma Mente Brilhante” preciso rever. Não gosto de “Moulin Rouge”.

    Você parou de visitar o Fórum CeC, Gustavo?

  3. Minha preferência é de baixo para cima. Sou muito fã de Moulin Rouge (um dos melhores da década – sou um pouco exagerado mesmo, rsrs), gosto bastante de Gosford e acho Uma Mente Brilhante apenas um bom filme.
    Concordo, porém, que Cidade dos Sonhos DEVERIA ser indicado de qualquer jeito.

  4. Na minha avaliação: “Moulin Rouge” > “Uma Mente Brilhante” > “O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel” > “Assassinato em Gosford Park” > “Entre Quatro Paredes”. Esquecido: “Donnie Darko”.

  5. O FILME FEITO PRA GANHAR PRÊMIOS! Com excessão de ‘Entre Quatro Paredes’, qualquer um que fosse merecia mais.

  6. O Senhor dos Anéis é um marco da década passada.

  7. Eu considero Uma mente brilhante um marco, mas todos faltam me bater quando eu falo isso!

  8. O meu preferido é Moulin Rouge!, sem dúvidas.

    Gosto muito de Gosford Park, embora me pareça um Altman menor, e de Entre Quatro Paredes, apesar de parte de seu impacto ter se perdido com as várias revisitadas que fiz (mas continuo amando a Sissy Spacek no filme, é uma de suas melhores atuações).

    Senhor dos Anéis eu dormi vendo, teria que rever.

    Uma Mente Brilhante é bem genérico. A pouca força do filme provém das atuações da dupla principal.

    Pra mim, os cinco melhores daquele ano são (sem ordem de preferência): Cidade dos Sonhos, Os Excêntricos Tenenbaums, Ghost World, Moulin Rouge! e A Viagem de Chihiro.

Os comentários estão desativados.