DUBLÊ DE CORPO (BODY DOUBLE/Brian De Palma/1984)

Melanie Griffith.

“Excessivo”: adjetivo qualificador da assinatura de De Palma, conotando objeção. Ora, ele exagera para quem se recusa a sintonizar com filosofia dele enquanto autor: reconhecer os impulsos básicos do ser humano. A partir desse lema, De Palma disponibiliza entretenimentos estilosos, provocativos, subversivos, que evitam a sanitização moralista.

Dublê de Corpo fica um passo (deliberado) da autoparódia. Luxúria, voyeurismo, criminalidade, inadequação, manipulação permeiam o enredo. Rejeitando atalhos para justificar tais transgressões, o filme deixa os personagens à vontade para darem vazão às próprias obsessões, pouco importando se ao final serão punidos. [Info]

About these ads

~ por Gustavo H.R. em 20 de dezembro de 2010.

15 Respostas to “DUBLÊ DE CORPO (BODY DOUBLE/Brian De Palma/1984)”

  1. Este foi o primeiro Brian de Palma que eu assisti e não preciso nem dizer que rapidamente virei fã do cara.

    Abraços.

  2. Uma das experiências únicas de cinema do De Palma. Procure Vestida pra Matar. É sublime!

  3. Momento vergonha cinéfila. Nunca vi o filme, na verdade devo muita coisa do Brian De Palma, cineasta que sempre me fascinou com o pouco que vi, mas que parece guardar muitas outras surpresas nos projetos que ainda preciso descobrir.

  4. Talvez seja o diretor na qual eu mais devo atenção, vi pouquissimos do De Palma.

  5. Também tenho que dá uma atualizada em De Palma, já que muitos dos seus filmes não vi, mas os que tive condições de assistir, adorei.

  6. Kubrick e DePalma e alguns Scorseses e Apocalipse Now além de John Hughes pra relaxar eu vejo sempre no ato, sem medo. Sorte a minha que peguei Terapia de Doidoa passando um dia no TC Cult! foi demais !

  7. só por curiosidade: eu conheci BD pois o trailer dele aparecia no filme A Hora do Espanto. alguém mais sabe em que outros filmes BD aparecia como trailer? alias, agradeço por isso até hj essa descoberta de ouuro!!! esse filme é uma mina de ouro cinematografica..orgasmo e luxo puro..euheuhe

  8. [...] Dublê de Corpo (1984) [...]

  9. [...] presença, desajeitado, ao contrário de casamentos futuros mais frutíferos com o horror (vide Dublê de Corpo ou Síndrome de Caim). As várias tentativas de acumular tensão, apesar do apoio musical de [...]

Os comentários estão desativados.

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 693 outros seguidores