MENINOS NÃO CHORAM (BOYS DON’T CRY/Kimberly Peirce/1999)

Hilary Swank.

Captando, sem pendor à cosmetização, o interior urbano habitado pelas classes menos privilegiadas em Nebraska, adotando uma perspectiva isenta de falsos moralismos ou intenções políticas denunciatórias sobre as figuras problemáticas criadas naquele meio, Kimberly Peirce prioriza a atração nascida entre duas jovens mulheres – sendo que uma delas se considera homem. O elo amoroso é tratado com naturalidade. O distúrbio de identidade sexual de Teena Brandon foge de apelações visando choque ou lágrimas forçadas. Saber que o roteiro se baseia em existências consumidas por falta de perspectivas, tédio, incompreensão e ignorância só agrava o nocaute emocional. [Info]

About these ads

~ por Gustavo H.R. em 4 de novembro de 2010.

12 Respostas to “MENINOS NÃO CHORAM (BOYS DON’T CRY/Kimberly Peirce/1999)”

  1. lembro que a narrativa desse filme me impressionou muito…

  2. “A consciência de saber que o roteiro se baseia em histórias reais…só agrava a sensação de nocaute emocional.” Com já cantava Toquinho: “Tem dias que eu fico pensando na vida e sinceramente eu não vejo saída, sei lá, sei lá.” Ótimos, filme e comentário. Abraço.

  3. não sei porque ainda não, tem tudo pra eu gostar dele até a admirável Swank … ;)

  4. Filme denso. Muito cruel até. Emocional ao extremo.
    Para mim, a direção merecia indicação ao Oscar também.

  5. Por que a Hillary Swank só convence como artista quando faz papéis masculinizados?

  6. Gosto do filme e muito da atuação da Swank, mas não me parece nada tão grandioso assim. História bem contada, que talvez peque pelo excesso de drama.

  7. É verdade Roberto, e ela ganhou Oscar por duas interpretações que fez masculinizada. Mais estranho é que a academia premia “razoavelmente bem” quem faz papéis do gênero. Eu pareço homofóbico falando isso ou não apenas eu vejo que a interpretação de um homossexual no cinema já é meio caminho andado até a estatueta? É só opinião gente, comentário desprovido de preconceito.

  8. Eu simplesmente adoro este filme, é um dos meus favoritos. Assisti “Meninos Não Choram” quando era bem novo e o filme foi muito importante para mim no sentido do preconceito que rompeu para o tipo de relação amorosa que se vê narrada. Também é uma história que defende muito bem as mulheres, mostrando-as como seres independentes, apaixonadas, destemidas e ao mesmo tempo vulneráveis. Além do desempenho de Swank, apreciei demais o trabalho de Chloë Sevigny, uma atriz exemplar que sempre fez escolhar super ousadas em sua carreira – para mim ela merecia o Oscar que foi para Angelina Jolie (embora esta também tenha apresentado um desempenho arrebatador em “Garota, Interrompida”).

  9. Conseguiu com poucos parágrafos expressar muito bem o que o filme representa. Considero a atuação de Swank não apenas a sua melhor, mas uma das mais incríveis que já vi. A direção é excepcional, e saber que é baseado em fatos reais, realmente, torna o filme algo assombroso — no bom e no não tão bom sentido.

  10. Muito bom saber que filmes como esse têm seus admiradores fiéis. Creio que uma das maiores virtudes do cinema é nos iluminar a respeito da vida de outras pessoas. Nem tudo é fantasia.

Os comentários estão desativados.

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 730 outros seguidores